Serviços Hospitalares
  • Consultas e exames
  • Pronto Atendimento
  • Cirurgias e Procedimentos
  • Diagnóstico e tratamento de lesões intra cranianas
  • Embolização de tumores benignos e malignos e mal formações vasculares
  • Laboratório de Hemodinâmica
  • Terapia Intensiva
  • Internação Hospitalar
Especialidades Médicas
  • Anestesiologia
  • Arritmologia cardíaca
  • Cardiologia clinica
  • Cardiologia Intervencionista
  • Cirurgia bariátrica
  • Cirurgia buco-maxilo-facial
  • Cirurgia cardiovascular
  • Cirurgia coloproctologica
  • Cirurgia de cabeça e pescoço
  • Cirurgia de coluna
  • Cirurgia de joelho
  • Cirurgia de mão
  • Cirurgia de quadril
  • Cirurgia endovascular
  • Cirurgia geral e digestiva
  • Cirurgia ginecológica
  • Cirurgia hepato-bileo-pancreatica
  • Cirurgia otorrinolaringológica
  • Cirurgia plástica estética e reparadora
  • Cirurgia torácica
  • Cirurgia urológica
  • Cirurgia vascular
  • Clínica médica
  • Coloproctologia
  • Dermatologia
  • Eletrofisiologia cardíaca
  • Endocrinologia
  • Gastroenterologia e Nutrologia
  • Ginecologia
  • Hematologia
  • Hemodinâmica
  • Hepatologia
  • Infectologia
  • Medicina de urgência
  • Medicina Interna
  • Nefrologia
  • Neurocirurgia
  • Neurologia
  • Neurorradiologia
  • Oncologia
  • Ortopedia e traumatologia
  • Ortopedia Oncológica
  • Otorrinolaringologia
  • Reumatologia
  • Terapia intensiva de adultos
  • Urologia
Especialidades Multiprofissionais
  • Enfermagem
  • Fisioterapia
  • Fonoaudiologia
  • Nutrição e dietética
  • Psicologia Clínica Hospitalar

Blog

Dicas de ortopedia para evitar lesões na prática esportiva


Postado em 28/12/2020




Os benefícios da prática esportiva são muitos, mas, para isso, é necessário ter orientações de especialistas, inclusive da ortopedia. Afinal, a prevenção é uma grande aliada para evitar lesões. 

Nunca é demais alertar quanto aos cuidados prévios necessários para a prática esportiva.  Afinal, o risco de lesão aumenta por não procurar orientação médica antes da prática esportiva. é o que relata o ortopedista, traumatologista e cirurgião do Hospital Lifecenter e do Clube Atlético Mineiro, Otaviano de Oliveira Jr.
“Engraçado que é mais fácil prevenir do que tratar, mas, infelizmente temos muita dificuldade das pessoas entenderem essa necessidade antes de ter uma lesão. Vemos erros simples como a escolha da modalidade esportiva inadequada para a condição física daquele indivíduo até a escolha errada do tênis. Os riscos passam por eventos gravíssimos como os infartos, às rupturas de ligamentos – bastante comuns”.

Prática esportiva por atletas profissionais e amadores


Devido ao esforço constante, o atleta profissional demanda um acompanhamento mais de perto dos profissionais das áreas de saúde e os exames com uma frequência maior. Mas, os chamados atletas amadores e eventuais também precisam ser acompanhados. A realização de check-ups, principalmente o cardiológico é o primeiro passo. “São recomendados exames laboratoriais básicos, eletrocardiograma”, pontua Otaviano.

Os cuidados não param por aí, é recomendada a ida ao ortopedista de preferência que tenha experiência no atendimento médico de atletas para verificar o histórico de lesões. Nessa consulta será verificada a condição do sistema osteomuscular para a execução da atividade específica que a pessoa deseja praticar.

“É preciso avaliar o histórico de lesões prévias, de cirurgias e mesmo se a pessoa nunca tenha se lesionado gravemente. É preciso avaliar o eixo mecânico, se não há desvios de perna para um lado ou para o outro, se não há déficit de força muscular ou outros problemas que podem comprometer ou agravar uma lesão que ainda está silenciosa. Por tudo isso, as avaliações médicas antes do início da prática da atividade física tornam-se fundamental”, esclarece.

Entenda algumas situações listadas pela ortopedia


Por exemplo, um paciente que tenha sofrido uma lesão de cartilagem, se ele não estiver preparado e estabilizado, dificilmente poderá realizar atividades de alto impacto, como o crossfit, a corrida ou outras atividades do gênero.

“Outro exemplo simples é quando comparamos a prática de caminhada -com o intuito de perder um pouco de peso ou para seguir uma recomendação do cardiologista como uma atividade preventiva- com a corrida. A corrida tem uma demanda muito maior. A pessoa precisará do trabalho conjunto de um educador físico ou fisioterapia para reforço muscular numa academia, precisa usar um tênis de melhor qualidade”, comenta.

O futebol é uma das atividades esportivas e de lazer mais populares em nosso país. O maior risco dessa prática eventual é a falta de preparação, já que oferece um risco muito maior de lesões, devido ao maior impacto do solo. O mesmo pode ocorrer em quadras de futebol de salão, dependendo de sua estrutura.
“Cada local de prática tem uma peculiaridade, uma demanda. Outras atividades como peteca, vôlei, tênis também geram sobrecargas em articulações específicas, por isso, é recomendado passar por um ortopedista para avaliar qual a carga ou trabalho prévio precisa ser feito”.

Principais erros e lesões na prática esportiva 


A fascite plantar, conhecida popularmente como a dor do esporão do calcâneo, é um problema recorrente entre os atletas amadores. É o que aponta o Dr. Otaviano de Oliveira Jr. Nesse caso, o processo inflamatório afeta uma membrana de tecido conjuntivo fibroso e pouco elástico. Essa estrutura recobre a musculatura da sola do pé, do osso do calcanhar, até os dedos dos pés. A causa é muito simples de ser evitada.

“É uma queixa extremamente comum de quem pratica atividade física sem orientações. A lesão é causada por erro na escolha do calçado. Em conclusão, elevam a sobrecarga nos calcanhares. Outro fato é encurtamento muscular. Normalmente, ocorre quando uma pessoa está com sobrepeso e não escolhe adequadamente o tênis”, conta o ortopedista.

Homens de 35 a 45 anos: entre as sequelas graves mais recorrentes nesse público está a lesão da ruptura total do tendão de Aquiles. “Embora os atletas profissionais não estejam isentos do problema, são acometidos com uma pequena incidência. É mais comum nos chamados peladeiros. Em consequência da falta de  preparo adequado para a atividade. Ou até mesmo por já estarem um pouco acima do peso, ou possuírem algum encurtamento”, conta Otaviano. O sintoma é bem característico. O paciente tem a sensação da pedrada no calcanhar, momento em que rompe-se o tendão de Aquiles.

As entorses ao nível do joelho e do tornozelo, com rupturas de ligamentos de meniscos, muitas vezes levam à cirúrgia. São rotinas de atendimento recorrentes no pronto-atendimento ortopédico do Hospital Lifecenter, onde o Dr. Otaviano opera. Os meniscos, referido aqui, são as estruturas que ajudam na estabilidade dos joelhos. Portanto, uma estrutura que sofre muito impacto. 

Prática esportiva na terceira idade: recomendações da ortopedia 


Aqui no Blog do Lifecenter já demos dicas sobre como diminuir os riscos de quedas na terceira idade. Agora, completamos com orientações  da ortopedia para evitar lesões na prática esportiva. 

“Na terceira idade temos a preocupação com as lesões degenerativas, chamadas de osteoartrose. Trata-se do desgaste da articulação seja ela do joelho, do tornozelo, do quadril, da coxofemoral”, informa o ortopedista. Dependendo do nível dos desgastes é necessário adequar essa atividade física recomendada para esse paciente. O médico irá avaliar qual a carga e modalidade indicadas.

As lesões pré-diagnosticadas e desgaste articular,  motivo de contraindicação no passado para a prática de atividade física, já não são mais limitadores. “Hoje vemos o contrário, adequando-se a carga e o tipo de esporte é recomendada a prática de exercício para gerar uma melhor qualidade de vida aos pacientes”, finaliza Otaviano.

Check list para você se preparar para a prática esportiva


>> Confira com um cardiologista se seu coração está apto para as atividades que deseja praticar.

>> Tem alguma dor crônica ou aguda no corpo? Procure um ortopedista para saber a modalidade esportiva compatível com a sua condição física. O ortopedista com experiência no atendimento médico de atletas vai verificar a condição do sistema osteomuscular.

>> Sentiu alguma dos articular nos primeiros dias? Não se engane, pode não ser só uma reação simples do corpo ao exercício.

Passo 1: não se automedique. Disfarçar sintomas pode agravá-los.

Passo 2: Avalie se o local da prática esportiva oferece as condições adequadas. Já avaliou se o tênis ou o equipamento está correto para você?

Passo 3: Caso o problema persista ou a dor aumente, busque ajuda médica.

Então, agora você sabe a importância da orientação médica. Portanto, se deseja agendar uma consulta com ortopedista ou cardiologia antes da prática esportiva, temos um jeito prático para isso.
É possível agendar consultas médicas no Hospital Lifecenter por meio do Whatsapp (31) 9 9890-9916 e pela internet (clique aqui), além da tradicional opção por telefone (31) 3279-2222?

Cuide de você e lembre-se: Pensou em Saúde, Pensou Lifecenter.

Gostou deste artigo? Então, comenta aqui sobre outro tema que gostaria de ler em nosso blog. Ah, e compartilhe com os seus amigos e familiares. Acompanhe também todas as novidades do hospital, dicas e artigos informativos pelo blog e pelas redes sociais. O Hospital Lifecenter está no InstagramFacebook e Linkedin. 
Este post possui 0 comentários.

Deixe um Comentário