Serviços Hospitalares
  • Consultas e exames
  • Pronto Atendimento
  • Cirurgias e Procedimentos
  • Diagnóstico e tratamento de lesões intra cranianas
  • Embolização de tumores benignos e malignos e mal formações vasculares
  • Laboratório de Hemodinâmica
  • Terapia Intensiva
  • Internação Hospitalar
Especialidades Médicas
  • Anestesiologia
  • Arritmologia cardíaca
  • Cardiologia clinica
  • Cardiologia Intervencionista
  • Cirurgia bariátrica
  • Cirurgia buco-maxilo-facial
  • Cirurgia cardiovascular
  • Cirurgia coloproctologica
  • Cirurgia de cabeça e pescoço
  • Cirurgia de coluna
  • Cirurgia de joelho
  • Cirurgia de mão
  • Cirurgia de quadril
  • Cirurgia endovascular
  • Cirurgia geral e digestiva
  • Cirurgia ginecológica
  • Cirurgia hepato-bileo-pancreatica
  • Cirurgia otorrinolaringológica
  • Cirurgia plástica estética e reparadora
  • Cirurgia torácica
  • Cirurgia urológica
  • Cirurgia vascular
  • Clínica médica
  • Coloproctologia
  • Dermatologia
  • Eletrofisiologia cardíaca
  • Endocrinologia
  • Gastroenterologia e Nutrologia
  • Ginecologia
  • Hematologia
  • Hemodinâmica
  • Hepatologia
  • Infectologia
  • Medicina de urgência
  • Medicina Interna
  • Nefrologia
  • Neurocirurgia
  • Neurologia
  • Neurorradiologia
  • Oncologia
  • Ortopedia e traumatologia
  • Ortopedia Oncológica
  • Otorrinolaringologia
  • Reumatologia
  • Terapia intensiva de adultos
  • Urologia
Especialidades Multiprofissionais
  • Enfermagem
  • Fisioterapia
  • Fonoaudiologia
  • Nutrição e dietética
  • Psicologia Clínica Hospitalar

Blog

Pronto Atendimento: saiba como identificar situações de urgência


Postado em 10/05/2021




Em situações de acidentes, dores, sintomas e outros sinais importantes muitas vezes o paciente não sabe se é necessário se deslocar ao pronto atendimento. Por vezes, fica difícil identificar situações de urgência que realmente necessitam de cuidado médico imediato.

Caso o paciente precise de atendimento médico e não seja encaminhado para urgência, pode ter consequências graves. Já o paciente que não necessita de plantão de urgência hospitalar e se desloca até uma unidade médica tem um desgaste desnecessário, além de não conseguir o atendimento desejado.

É, portanto, importante que todas as pessoas saibam distinguir quais são as situações de urgência e como proceder.

Urgência e Emergência


O primeiro passo é identificar a diferença entre urgência e emergência. Enquanto emergência significa um quadro que apresenta risco de morte iminente e exige atendimento imediato, urgência é uma situação que não necessariamente há risco de morte mas que o paciente precisa ser encaminhado para o plantão hospitalar.

Existem diferentes tipos de emergências. Por exemplo: infarto do miocárdio, dificuldade respiratória, intoxicação, mordida de animais peçonhentos, sangue nos fluidos corporais, hemorragia, febre acima de 39 graus, acidentes veiculares e cortes profundos. Nesse caso é essencial que a pessoa seja deslocada até o hospital com a maior rapidez possível e tenha prioridade no atendimento.

Para urgências em Belo Horizonte, o Hospital LifeCenter está equipado com um Pronto Atendimento de primeira linha. Os profissionais são extremamente qualificados para lidar com situações de emergência com rapidez e efetividade. Com software baseado no Protocolo de Manchester, uma metodologia reconhecida internacionalmente, realiza a avaliação de acordo com critérios baseados na condição do paciente e nos sintomas apresentados, de forma a representar a gravidade do quadro e o tempo de espera. 

 
O Lifecenter está localizado na Av. do Contorno, 4747, Funcionários, Belo Horizonte - MG e você pode entrar em contato por telefone (31) 3279-2222 e whatsapp (31) 9 9890-9916 para mais informações.

Já os casos de urgência não são necessariamente de risco iminente de morte, mas são questões que devem ser tratadas rapidamente para que não evoluam para um quadro grave. Por exemplo: fraturas e torções dos membros, febre acima de 38 graus por mais de 48 horas, dores abdominais fortes, múltiplos episódios de vômitos, crise de asma e retenção urinária, entre outros.

As urgências são condições sérias que não devem esperar até consultas médicas, mas sim atendidas prontamente e priorizando a estabilidade do quadro.

Como identificar a hora de procurar a urgência


Tanto emergências como urgências são condições que precisam de atendimento rápido. O paciente deve ser encaminhado para o Pronto Atendimento, setor hospitalar que atende casos pontuais, sejam eles acidentes ou sintomas clínicos sérios. 

Risco cardiovascular


Pacientes que apresentem sintomas de infarto (entre eles aperto ou dor no peito, no pescoço, nas costas ou nos braços, bem como fadiga, tontura, batimento cardíaco anormal), AVC (fraqueza, formigamento ou perda de sensibilidade na face e membros, dor de cabeça súbita e intensa sem causa aparente, falta de equilíbrio, perda da fala, tontura, confusão, alterações visuais e psicomotoras) ou quadros de hiper ou hipotensão devem se dirigir ao hospital.

Respiração


Caso haja falta de ar, crise alérgica anafilática, crise aguda de asma ou bronquite, suspeita de infecções como coronavírus e pneumonia, o indicado é procurar o Pronto Atendimento para estabilizar o quadro e evitar que as consequências sejam mais sérias.

Acidentes e ferimentos


Diferentes acidentes como veiculares, quedas, choques e outros podem causar fraturas, lesões, queimaduras e sangramento. Por isso, o paciente deve ser encaminhado ao hospital, onde será feita a triagem para prioridade no atendimento se for necessário.

Atente-se aos quadros que recebem prioridade acima de fraturas não expostas, luxações, pancadas e queimaduras de menor grau:
>> ferimentos à bala;
>> faca;
>> choques elétricos;
>> quedas;
>> acidentes veiculares;
>> queimaduras de terceiro grau;
>> hemorragia e fraturas expostas.

Dores intensas e febre


Quando são dores de incidência aguda, ou seja, repentinas e intensas, devem ser tratadas pelo Pronto Atendimento. Cólicas renais, apendicite e outras inflamações requerem cuidados. No caso da febre, é importante monitorar o quadro: se ela está baixa, estável ou ocorrendo a menos de 48h, aguarde. Caso contrário, busque o hospital.

Dores sem razão aparente, mas persistentes, também podem ser sinais de que algo está errado. Por via das dúvidas, procure o Pronto Atendimento.

Sintomas gastrointestinais e intoxicação


Ainda que possam ocorrer sem causas sérias, vômitos e diarreias são um grande transtorno ao paciente, além de gerar complicações. O maior risco é a desidratação, que pode ser fatal. Portanto, principalmente no caso de crianças, quando esses sintomas estão intensos, busque o atendimento de urgência. Casos com sangue na urina e no catarro são urgentes.

A intoxicação também exige atenção de emergência. Se o caso não for grave, o Pronto Atendimento pode auxiliar com monitoramento do quadro e estabilidade durante a recuperação. Já para casos graves, como picadas de animais peçonhentos, o caso é emergencial. Pode ser fatal se o atendimento não for rápido.

Quando não procurar o atendimento de urgência


Há casos em que o atendimento de urgência não é necessário. Além de causar um transtorno para o paciente que não está saudável. Por outro lado, também pode aumentar a fila de espera do Pronto Atendimento.

Alguns exemplos são as dores crônicas, que devem ser tratadas por especialistas. O mais eficiente a se fazer é agendar uma consulta médica. Assim, os sintomas podem ser relatados e o melhor tratamento e acompanhamento será indicado. Já em casos de gripe comum ou resfriado, é recomendado que o paciente não vá ao hospital para evitar a contaminação de outras pessoas.

A Central de Consultas e Exames do Hospital Lifecenter realiza atendimentos em 16 especialidades médicas. Os serviços de apoio diagnóstico contam com equipamentos de alta tecnologia para diversos exames. Como radiografia digital, endoscopia, colonoscopia, ultrassonografia, tomografia e ressonância.

Quando o caso não é de urgência, recomenda-se evitar o Pronto Atendimento. Como é um ambiente com diversos problemas de saúde, a pessoa fica exposta a contágios. Além disso, pode acabar atrasando os atendimentos de urgência e, em casos crônicos, não resolve o problema.

Já caso os sintomas sejam emergenciais, é essencial que o paciente seja levado ao hospital o quanto antes para evitar pioras e fatalidades.

 
Leia mais sobre a eficiência da equipe emergencista do Hospital Lifecenter
Este post possui 0 comentários.

Deixe um Comentário